Mas afinal o que é VIRTUDE?

Aristóteles em seu livro da Metafísica para defini-la estabelece uma relação de contrariedade aos Vícios, estes, sempre será a máxima nas extremidades, variante entre deficiência ou excesso. Um é caracterizado pela privação completa de um sentimento, capacidade ou disposição, como a COVARDIA. Caracterizando-se vício por deficiência. E o outro tem a posse completa, como a TEMERIDADE.  Tornando-se o vício por excesso. A virtude é o que Aristóteles chama de mesotés, é a moderação, o meio termo, que no gênero da covardia e temeridade pode ser representada pela CORAGEM.

Habitada entre os dois extremos, a Virtude deve ser a busca constante do homem sábio, buscando diariamente se libertar das amarras dos vícios e excessos a fim de sempre fazer escolhas justa, correta, encaminhadas pela prudência.